Saber como e quando declinar uma oferta, um pedido ou um convite é vital para uma vida saudável e bem-sucedida. Quantas metas que você estabeleceu não foram cumpridas – nem sequer iniciadas?

Para isso você precisa de apenas uma coisa: foco, uma das principais virtudes do empreendedor de sucesso. Como Chet Holmes diz no livro “The ultimate sales Machine”: após estabelecer uma meta, temos que persegui-la com foco e com uma teimosa disciplinada (pighead discipline).

O problema é que a todo momento recebemos propostas, convites e pedidos que, se atendidos prontamente, interrompem nossos planos e nos impedem de cumprir metas.

Albert Einstein, sempre sábio, dizia: “Toda vez que você diz ‘sim’, querendo dizer ‘não’, morre um pedacinho de você”. Sabe por quê? Porque um “sim” mal dito pode ser um “não” para você mesmo, para seus projetos e sua família.

Perceba que não se trata de egoísmo, mas dizer “amém” para tudo pode ser extremamente prejudicial aos seus negócios.

Steve Jobs, outro gênio, também anotava: “Algumas pessoas acham que foco significa dizer ‘sim’ para certas coisas, mas não é nada disso. Significa dizer ‘não’ às centenas de outras boas ideias que existem. Você precisa selecionar cuidadosamente”.

Agora, contrariando a expectativa popular, tenho convicção de que dizer “não” sem machucar outra pessoa é possível; dizer “não” é uma arte. E aqui estão algumas dicas que podem ajudá-lo a focar nos seus projetos sem deixar de ser educado.

Seja educado

O “não” não é pessoal. Negar algo não significa que você não goste da pessoa. Logo, lembre-se de que dizer “não” não significa que você tem de ser grosseiro com o outro. Mas nunca minta para declinar um convite, proposta ou pedido. Diga a verdade, com educação.

Você só precisa mostrar à outra pessoa que naquele momento realmente é inviável ajudá-la, embora você gostasse de poder fazê-lo.

Seja cuidadoso: prefira respostas com palavras como “eu ficarei feliz em ajudá-lo assim que eu terminar minhas metas do dia”, ou “eu adoraria ajudar, mas no momento estou muito ocupado”.

Denote sua intenção e vontade de colaborar com seu amigo/colega, mas deixa claro, e de forma gentil, que não é possível abandonar suas tarefas para isso.

Valorize o seu tempo

Não interessa seu sexo, cor, nacionalidade, religião, classe social. Todos nós temos as mesmas 24 horas por dia para viver. E todos nós temos nossas próprias prioridades.

Ter um pedido inesperado de algum membro da equipe para ajudar em suas tarefas ou um pedido de reunião de última hora pode, portanto, lhe custar muito.

Ser útil é bom, quando você sabe que isso não vai afetar a sua produtividade. Estabeleça de três a cinco atividades principais no dia e as faça logo de manhã, se possível; antes disso a resposta para outras pessoas sempre será não.

Não se pode ajudar os outros antes de se ajudar.

Seja firme

Não importa o quanto você se esforce, alguém estará infeliz. Então pare de se preocupar com essas coisas e fique com suas prioridades. Lembre-se: você não pode fazer tudo para todos, o tempo todo. Então, priorize e concentre-se naquilo que é importante para a sua vida, e depois pense no que você pode fazer pelos outros.

Não se justifique muito

Dizer “não” é desagradável para ambas as partes – até para quem se nega a algo, mas você não precisa se desculpar por recusar algo. Desculpar (des + culpar) é tirar a culpa, perdoar a culpa.

Não há culpa em declinar uma oferta, logo, não há do que se desculpar.
É importante ser educado, mas isso não significa que você tenha que se arrepender quando não puder ajudar alguém. Afinal, não há nada de errado em dizer não, contanto que você não esteja fazendo isso com o propósito de ferir os sentimentos de alguém.

Sugira outra opção

Para remediar uma situação desconfortável na qual você teve que rejeitar algo, podemos sempre sugerir uma alternativa ou uma nova data. Para não magoar alguém com um “não” estéril, é sempre bom dar em trocas opções – seja ensinando como se faz determinada tarefa, seja, às vezes, até indicando outra pessoa apta a ajudá-lo.

Pratique a arte de dizer não

Trabalho duro, empatia, resiliência, gestão do tempo e organização são algumas das artes que você precisa praticar e dominar. E o “não” faz parte de todas elas. Como dizem, “a prática leva à perfeição”. Pratique esse hábito. Você vai ver seus projetos começarem a progredir, porque haverá foco no que realmente importa.

Lembre-se que a decisão é sempre sua; inteiramente sua. Se você tem ou não que ajudar alguém, a sua decisão e responsabilidade dessa escolha estão em suas mãos.

Mas uma coisa de que você não pode se esquecer é que, sempre que você disser “sim” a alguém, você pode estar dizendo “não” a si mesmo.

É aquele velho ditado: “Antes um ‘não’ bem dado do que um ‘sim’ mal dito”.