Barry Brummer, o advogado realizador de sonhos

0
415

Nosso Face do Mês é o Barry N. Brumer, advogado conhecido em nossa comunidade, que há muitos anos vem auxiliando muitos a realizar o sonho americano, com mais de 30 anos de exercício.

FBPor que Orlando?
BB – Porque Orlando é o lugar mais amigável para se iniciar um negócio. É quase sempre líder na maioria das novas empresas criadas. E a comunidade brasileira sempre tem ideias maravilhosas para novas oportunidades!

FB – Com tantos anos de experiência, o que mudou na comunidade brasileira, e se houve essa mudança, com o passar dos anos?
BB – Bom, a comunidade brasileira, 25 anos atrás, quando abri o escritório em Orlando, era muito pequena, porém muito unida. Lembro-me sempre de falar com vários clientes diferentes sobre algum restaurante, ou loja, e eles sempre me respondiam que o dono daquele restaurante, ou daquela loja, era vizinho ou melhor amigo deles. Os brasileiros todos se conhecem, e isso faz com que a união da comunidade seja muito forte e protetora, já que todos indicam e se avisam sobre tudo o que está acontecendo na cidade de interesse da própria comunidade. O que mudou foi o volume de imigrantes de diversas cidades distintas do Brasil. Antes eram muitos paulistas e mineiros; hoje tenho clientes de toda parte do Brasil.

FB – Além de advogado renomado, você também é professor. O que o encanta mais: o exercício da profissão ou a arte de ensinar?
BB – Eu acho que um complementa o outro, e eu acho também que é meu dever passar para toda a sociedade tudo o que aprendi na minha profissão, e também durante meus anos de faculdade. Acho que é minha responsabilidade passar para as novas gerações os valores que aprendi durante toda a minha vida. Não posso escolher entre ser advogado ou professor, pois não me veria sem fazer ambos.

FB – Barry, quais as maiores dificuldades que você vê em nossa comunidade?
BB – Não vejo como dificuldade, mas vejo como carência, a área das artes na nossa comunidade. Gostaria de ver teatro brasileiro, filmes, museus, etc.

FB – E outras atividades com as quais você gosta de dividir seu tempo?
BB – Consigo dividir meu tempo com todas as atividades que amo: trabalhar como advogado, dar aulas, ser membro da faculdade na qual dou aulas, editar os livros da minha esposa e passar tempo com a minha família.

FB – Em sua experiência profissional, por que alguns brasileiros têm problemas para regularizar sua situação imigratória?
BB – Existem vários motivos pelos quais alguns brasileiros não conseguem se regularizar. A maioria dos que ainda não conseguiram se regularizar é de imigrantes que já estão nos EUA há muitos anos, que ainda estão à espera de alguma anistia do governo para essa regularização.

FB – Essa nova onda de brasileiros firmando residência na Flórida, na sua opinião, é o reflexo do momento do Brasil ou teria outra explicação?
BB – Acho que é uma mistura do momento do Brasil com a maior capacidade, hoje, do brasileiro para investir nos EUA, um país que proporciona tranquilidade e segurança.

FB – Quais os maiores desafios para o imigrante nos dias de hoje?
BB – O único desafio que vejo hoje é conseguir uma carteira de habilitação enquanto estão esperando a resposta dos seus processos. Todos os outros aspectos, como abertura de empresa, abertura de conta em banco, compra de imóveis, etc., são hoje facilmente alcançados pelo imigrante.

FB – Os brasileiros já são os visitantes em maior número na cidade. Você acredita que esse mercado ainda está em expansão ou perto de seu limite?
BB – Eu acho que esses números têm a aumentar nos próximos anos, pois mesmo com o dólar tão alto ultimamente, as taxas de visitantes continuam subindo.

FB – Quais são seus sonhos?
BB – Meu sonho é ajudar a comunidade brasileira com essa ordem nova. Dessa forma, todos podem receber ajuda e ter uma experiência melhor do sonho americano! Como diz a Bíblia, “seja gentil com os estrangeiros, entre você, como você mesmo foi estrangeiro na terra do Egito”. Espero ajudar, especialmente por meio das igrejas.

FB – Olhando pra trás, faria muita coisa diferente?
BB – Eu faria tudo exatamente igual!

FB – Qual lição você tira da vida até agora?
BB – Que devemos ter compaixão ao próximo, e que o fato de apenas escutar as angústias das pessoas lhes traz alívio e senso de comunidade, que as permitem ter um sopro de esperança para vencer seus obstáculos.

FB – O que é essa mudança na lei?
BB – O presidente disse que está cansado de esperar por um projeto de lei formal de imigração para chegar a sua mesa e ser transformado em lei. Você pode se lembrar que o presidente Bush tentou por duas vezes, sem sucesso, até mesmo junto com o Partido Democrata. Assim, ele vai levar a lei existente e, talvez usando a ideia de “reunificação das famílias”, e algumas sobras de vistos que não foram utilizados, dar benefícios de imigração para muitos por meio de um conjunto de ordens executivas.

FB – O que vai mudar na lei de imigração nos próximos meses?
BB – As ordens executivas provavelmente irão afetar muitos estrangeiros, incluindo as pessoas com vistos vencidos, que têm crianças que são cidadãos americanos, a ajuda do medo da deportação para muitos outros, e talvez até mesmo um “arranque de negócios” para aqueles que querem abrir novos negócios aqui. Além disso, há uma conversa sobre encurtar muitas das linhas de serviços de imigração, talvez tornando mais fácil para alguns tipos de trabalhadores entrar no país legalmente.

FB – Isso vai facilitar a vida dos imigrantes indocumentados ou sem status?
BB – Acredito que o principal será a questão de manter as famílias unidas, sem temer uma separação ou mudança trágica de seu futuro de um minuto para o outro pelo fato de serem parados pela polícia ou “descobertos” trabalhando quando não têm documentação necessária que os permita fazê-lo.

FB – Uma dica para quem está pensando em vir morar aqui na América?
BB – Consulte um advogado especializado em imigração antes de se mudar para os EUA, não faça o inverso. Encontro muitos problemas nos processos dos meus clientes que se mudaram para cá antes de procurar um advogado. Saiba exatamente como você irá se qualificar para se mudar antes de fazer sua mudança.