O primeiro rendido é o coração, mas o corpo todo sente os efeitos de uma paixão fulminante. Como se por decreto ou por milagre, o sol parece brilhar mais forte, o café fica mais gostoso, e a vida, colorida. Estar apaixonado é incrível, mas também exaustivo.

Depois que o coração se rende aos encantos de alguém, o cérebro entra no jogo e libera constantemente novos hormônios para que nos sintamos felizes, ansiosos e, às vezes, completamente loucos. No entanto, não se preocupe com esses “efeitos colaterais”, eles são perfeitamente normais – e não param por aí.

Quando conhecemos alguém, a quantidade de novos hormônios que percorre o nosso corpo realmente nos deixa um pouco louco. Donatella Marazziti, professora de psiquiatria e diretora do laboratório na Universidade de Pisa, descobriu, por meio de pesquisa, que pessoas que se apaixonam têm baixos níveis de serotonina no cérebro. E sabe qual outro grupo de pessoas têm níveis baixos de serotonina? Indivíduos com transtorno obsessivo-compulsivo.

Outro estudo, realizado em 2005, provou que, ao ver o seu grande amor, o seu cérebro se inunda de dopamina. Esse hormônio é considerado o principal responsável pelo sentimento de motivação. Dessa forma, a paixão assume papel importante na sua vida, e você se concentra na pessoa amada porque o sistema de dopamina foi ativado.

É como se você tivesse apenas um objetivo; ninguém mais importa, exceto o seu novo e grande amor. Meio sinistro, não é?

Entram para esse “coquetel” da paixão os hormônios ocitocina e cortisol. A ocitocina nos faz sentir bem, enquanto o cortisol é o hormônio do estresse. Isso explica o sentimento de borboletas no estômago, algo que nos deixa tão felizes e completamente nervosos ao mesmo tempo. Então, quando você está na rua e vê alguém especial, seu cérebro imediatamente começa a bombear esses hormônios tão potentes – e tão contraditórios.

Apesar dos pesares, mantenha sua programação normal. Não vire seu mundo de cabeça para baixo apenas porque você está em um novo relacionamento. Além disso, cuide de si mesmo: coma bem, durma o suficiente e pratique alguma atividade física.

Essa receita não falha nunca! Você vai construir um relacionamento saudável e autêntico, ao invés de conexões baseadas em fantasia, decepções e perda de amigos.