A resistência é a grande obra-prima do artista assírio de apenas 17 anos Nenous Thabit, que dedicou todo o seu talento a reconstruir o sítio arqueológico Nimrud, destruído pelo ISIS cerca de dois anos atrás.
O grupo armado arruinou relíquias de mais de 3.000 anos de idade – um delito amplamente condenado pela imprensa e pela Unesco, que classificou o ocorrido como um crime de guerra.
Em entrevista à CNN, Thabit disse que o ISIS “declarou guerra à arte e à cultura, então eu vou revidar com essas mesmas armas” – e assim se iniciou sua vingança artística.
Munido de argila e muita boa vontade, o garoto já reproduziu cerca de 20 estátuas assírias e um mural.
O jovem aprendeu tudo o que sabe com o seu pai, um escultor profissional. Hoje a família Thabit vive na cidade de Arbil, no Iraque. Segundo o relato de parentes, Nenous tem contato com as artes desde os 7 anos de idade, mas somente passou a levar seus dotes a sério depois que o ISIS afrontou sua cultura.