Um jovem de 24 anos foi acusado da morte de uma criança de 2 anos. A pequena Lilka, era sua enteada, foi empurrada contra contra uma porta, logo após o jovem ter perdido uma partida de game em seu PC.

Szymon Brzozowski, disse para a polícia que tem como costume punir suas filhas com castigos não violentos, como deixá-las trancadas no banheiro ou de pé olhando pra parede.

De acordo com diversas fontes, o jovem teria ficado irritado após ter perdido em um jogo de computador, e após o jogo ele teria empurrado a criança contra uma porta. A pequena Lilka teria batido a cabeça e se recusado a se alimentar nos dias seguintes.

A mãe da criança, Angelika, 24 anos, foi quem levou a pequena Lilka ao hospital, porém dois dias após o incidente. A criança foi avaliada e internada imediatamente, ainda foi submetida a um procedimento cirurgico e faleceu 3 dias depois, devido aos ferimentos no cérebro.

A mãe da criança havia testemunhado a polícia que a a criança era muito “atrapalhada e vivia dando de cara nas coisas”, algo difícil de acreditar devido a amplitude dos ferimentos. A garota não tinha sinais externos de violência, porém os danos internos teriam sido causados por uma ação de força muito maior.

O padrasto vai responder pelas acusações de assassinato e abuso infantil, com penas que podem chegar a doze anos. A mãe responde a acusação de negligência, por ter demorado 2 dias para levar sua filha ao hospital.

A família mora em Vaivodia, na Polônia, onde respondem pelas acusações.