Guia básico para a geração do Jogo da velha: No mundo das Hashtags

0
457

Hoje, se você está no Twitter, Instagram, Pinterest, Google+, YouTube ou Facebook, provavelmente já viu muitas hashtags por aí. Mas, afinal, o que são hashtags e para o que elas servem?

Antigamente, o símbolo # (jogo da velha) era usado apenas para programação ou alguma situação especial de arte gráfica. Mas tudo mudou quando a rede social Twitter apareceu e transformou esse símbolo em um sinônimo de conectividade e interação.

Para quem está iniciando nas redes sociais, pode parecer algo confuso e até inútil. Porém, se você entender o propósito, verá que elas podem trazer ainda mais conteúdo para sua timeline.

De certa forma, hashtags permitem criar comunidades de pessoas interessadas no mesmo tema, tornando mais fácil para elas encontrar e compartilhar informações relacionadas. Resumindo, elas fazem a ligação por meio de palavras (fazem com que o conteúdo do post seja mais acessível a pessoas com interesses semelhantes, mesmo que eles não sejam seus seguidores ou fãs).

Por exemplo, se eu tiro uma foto do Muro das Lamentações, em Israel, e no meu Instagram coloco #Israel #Murodaslamentações, pessoas interessadas nesse tema podem clicar, procurar por Israel e encontrar a foto que postei. Da mesma forma, se quero saber mais sobre o novo iPhone 6, posso procurar #iphone6 e encontrar diversos posts e fotos sobre ele.

Que tal então tirar a # do bolso e usá-la mais? Porém, antes de sair escrevendo tudo com elas, entenda que elas só são uma ligação se mais pessoas procurarem pela mesma palavra. Ou seja, #cafédamanhanacasadavovoterezinha pode não significar nada pois outras pessoas não vão se conectar com a mesma palavra, e ela pode causar estranhamento para quem vir e não entender o que está acontecendo.

Sebastião Marques é publicitário, sócio-diretor de tecnologia e inovação da Wh2F, curioso e apaixonado por tecnologia